Tudo sobre os Motores

Ainda que existam vários tipos de motores de aeromodelos, o de dois tempos é sem dúvida o mais comum. Os tamanhos variam de .010 cc até 1.50 cc. Os modelos de plástico facilmente encontráveis em lojas de brinquedos, utilisam uma versão pequena de motor geralmente o .049 que é considerado como um verdadeiro brinquedo pelos aeromodelistas. Os .25 até .60 são os mais populares para os aeromodelos.

Como funcionam ?

O motor a explosão de aeromodelo é único em seu gênero pois não utilisa uma vela comum incandencente para a ignição. Na verdade ele usa uma vela com um filamento especial que contém platina. Para que o motor funcione, uma bateria é acoplada na cabeça da vela e outra no corpo do motor fazendo com que o elemento de platina se aqueça. Com uma boa lubrificação da mistura de combustível e com uma rotação no seu eixo (no caso do aeromodelo, um golpe na hélice) o motor começa a funcionar. Em seguida a bateria usada para o encandencimento da vela é retirada. O motor então continua seu funcionamento pois as explosões internas na câmera de combustão são suficientes para manter a vela acesa e o motor funcionando.

Qual é a composição do combustível ?

O combustível dos motores à explosão de modelismo tem como composição pelo menos dois ingredientes, o Metanol e o Óleo.  Uma fórmula muito comum é a de 80% de metanol para 20% de óleo de rícino, ou castrol.  A maioria dos combustíveis, principalmente nos Estados Unidos, contém um terceiro ingrediente, o Nitro-Metano. Este último ingrediente que custa muito caro melhora consideravelmente o rendimento do motor tanto em marcha lenta quanto em potência máxima.  A quantidade de "Nitro" varia de 5% até 50% , esta última porcentagem usada muito em competições onde precisa-se de alto rendimento. Como dito antes, devido ao seu preço, o "Nitro" normalmente quando usado o mais usual é ver proporções variando de 5% até 10%, proporções usadas principamente para os aeromodelistas amadores.  Alguns fornecedores de combustíveis acrescentam ainda outros ingredientes que permitem uma limpeza do motor, mas isto em pequeno número. 

Apesar do óleo de rícino ser o lubrificante mais utilizado para a composição deste tipo de combustível, muitos combustíveis já são produzidos com óleos sintéticos. O óleo de rícinio é muito bom para a proteção do motor mas com o tempo favoriza a aparição de carbono, e gradativamente compromete o rendimento do motor, forçando o seu proprietário a desmontá-lo para uma "descarbonização". Os óleos sintéticos por sua vez, favorecem ao não aparecimento desta carbonização, entretanto não são tão eficazes quando expostos à temperaturas extremas pois estes vaporizam-se com facilidade. Há pessoas, devido a estes fatos, que preferem então fazer uma mistura de óleo, meia sintética, meia vegetal achando assim um equilíbrio entre os dois produtos. 

O que é um motor ABC ?

Os motores de modelismo apresentam muitas vezes anéis em seus pistões e versões ABC. Os motores "anelados" tem um um anél no pistão favorecendo assim um "selo" de vedação entre o pistão e a sua camisa necessário para a obtenção da compressão.  Um motor ABC não tem anél.  A sigla "ABC" quer dizer, Alumínio, Bronze e Cromo. Isto significa que o motor tem um pistão em Alumínio que funciona dentro de uma camisa (cilindro) de Bronze que é por sua vez banhado com Cromo. O motor "ABC" tem um potencial mais elevado e exige um amaciamente bem lígeiro. Ele é entretanto, menos tolerante aos detritos que poderá eventualmente ingerir. 

O que quer dizer motor Schnuerle ?

Alguns motores são anunciados como Schnuerle. Isto significa que há multiplos (normalmente três) saídas no seu cilíndro, permitindo a subida do comubustível até a câmera de combustão. Num motor não Schnuerle, há somente uma passagem do combustível situada opostamente a saída de gazes. Isto pode resultar na passagem do combustível sobre o pistão e diretamente para a saída de escapamento. Com o motor Schnuerle, o combustível chega de diferentes direções e converge ao centro do cilíndro permitindo assim maior combustível para a queima, portanto maior potência. A maioria dos motores moderos, utilisam este sistema. 

 

Tudo sobre os Rádios Controles

Os rádio controles de aeromodelos são obviamente controlados por sinais de radio-frequência. O rádio consiste de vários componentes. O piloto segura um transmissor que é usado para enviar os sinais a um receptor. O Receptor localizado no aeromodelo é também por sua vez ligado aos Servos. Os Servos são os responsáveis pelos movimentos das partes móveis do modelo, como o profundor, leme, aileron, trêm de pouso, regime do motor etc. Tudo isto é movido graças à energia fornecida pelas baterias. Estes são então os principais componentes da unidade de radio comando de um aeromodelo, as quais explico abaixo com maiores detalhes.

Transmissor

O Transmissor é uma caixa que contém alavanças de comando permitindo o piloto controlar os diversos Servos instalados no modelo. Cada função requer o uso de um "canal", portanto, quanto maior o número de canais em um rádio, maior será o número de funções que você poderá controlar. O maior número de canais que já pude ver, foi 10 sendo que os rádios mais populares tem 4 canais, quantidade que permite o uso de praticamete todos os tipos de modelos. Cada transmissor também tem uma frequência distinta de operação. Há cerca de 50 frequências disponíveis para o uso de aviões e portanto mais de uma pessoa pode voar ao mesmo tempo desde que use frequências diferentes.  O transmissor tem em geral um potência de saída de 1 Watt. Isto é suficiente para controlar o modelo no limite da visão de uma pessoa. 

Receptor

O receptor fica dentro do avião, geralmente na fuselagem, e portanto ele é bastante pequeno e leve. Ele recebe os sinais emitidos pela unidade transmissora na mão do piloto. O receptor tem pontos de conexão com os servos e também com sua bateria de alimentação. Para que um receptor opere com uma dada unidade de radio-transmissor, este precisa ter um cristal de frequência que seja idêntico a do transmissor. Não só a frequência deve ser a mesma mas o seu tipo de modulação.  

Modulação

Quando compramos um rádio, temos a escolha de três tipos de modulação, AM, FM ou PCM. AM ou Amplitude Modulada.  é o tipo de rádio mais barato e também o que mais sujeito está a interferências de outros sinais transmissores. Este tipo de modulação é do mesmo tipo das estação AM que costumamos ouvir.  Minha experiência com AM foi boa, entretanto me lembro de vários episódios onde tive problemas de interferência. Nenhuma delas causou nenhuma quebra de modelos, mas tira-nos a confiança para o manuseio destes modelos que podem trazer consequências graves se cairem em cima de objetos e principalmente pessoas. O FM ou Frequência Modulada, é o próximo tipo de rádio e mais indicado para ambiêntes sujeitos a interferências. Os rádios FM custam geralmente um pouco mais comparados com os AM. O PCM, ou "Pulse Code Modulation" (Modulação Codificada) é o último tipo. Este poderá oferecer vantagens sobre o do tipo FM, mas nem sempre. Eu explico :

Com um rádio PCM, todo o sinal que é enviado pelo transmissor é processado por um comando de "liga" e um de "desliga". O receptor do avião ignora qualquer qualquer e todo sinal de rádio até ele receber um sinal "ligado" válido vindo do seu transmissor. Então o receptor aceita este sinal até que um outro de "desliga" seja detectado. Se houver muita interferência de rádio, o receptor é incapaz de reconhecer um sinal "ligado" válido do seu transmissor e portanto ignora todos os sinais, incluindo a interferência. A questão então que nos colocamos é a seguinte : O que o receptor faz uma vez que começa a ignorar todos os sinais ?  Bem, este pode ser programado para deixarem todos os servos na última posição ou move-los para uma posição pré-programada pelo piloto, por exemplo tudo neutro. Se você estiver no meio de um vôo nivelado e o receptor ficar bloqueado por um momento, talvez você nunca venha a saber que houve um problema. Entretanto se você estiver num mergulho, talvez você não tenha tempo para recuperar o controle e salvar seu modelo.  

Portanto o PCM é melhor que o  FM ?  Muitos aeromodelistas pensam que sim, mas outros preferem passar por algum tipo de interferência e ter entretanto algum tipo de controle do aeromodelo. Um outra razão pelo FM é que se você estiver tendo pequenas interferências, você pode sempre fazer algo para evitar isto, mesmo que seja deixar para praticar outra hora ou em outro lugar. Com o PCM você só percebe que tem interferência no momento em que você literalmente perder o controle do modelo e a função pré-programada entrar em ação, o que pode ser muito severo e não permitir que o modelo saia inteiro. Os PCMs ainda tem preço mais elevados que os FM.

Servos

Os servos tem um pequeno motor no seu interior que funcionam quando traduzem os sinais recebidos do receptor. Eles possuem eixos que são conectados a pequenos "braços" ou alavanças circulares.  Quando o receptor recebe um sinal e comanda o servo, o eixo deste faz um movimento de rotação que pode ser curto, longo, no sentido horário ou anti-horário o qual corresponderá ao sinal emitido pelo transmissor, traduzido pelo receptor cuja origem foi a vontade do piloto. Deste modo os servos podem ser ligados aos horns de comando do avião, comandando assim diversos e inimagináveis funções num aeromodelo, dentre elas as principais, o profundor, leme, regime do motor, aileron etc. O servos existem em diferentes tamanhos e potências. Mini servos podem ser usados para movimentar ailerons e serem colocados dentro das asas, assim como equipar aviões com pouco espaço e extremamente sensíveis à excesso de peso.  

Baterias

A maioria das baterias usadas para alimentar os radios são Nickel Cadmium. Elas vem em diferentes tamanhos e capacidades e podem ser recarregadas numa noite. Eleas são encontradas normalmente em forma de 4 células (4.8 Volts) ou 5 (6 Volts) e tem capacidades variando de 500 até 1500 mAh ou mais. O tamanho mais comum para os aeromodelos é o de 500 mAh de 4.8 Volts. Os helicópteros utilisam normalmente de 1000 mAh. Ter maior amperagem significa que maior tempo de vôo você terá antes de recarregar.. A razão pela qual utilisa-se maior amperagem em helicópteros é porque estes usam os servos a todo momento além de outros dispositivos eletrônicos normalmente utilisados com os giroscópios estabilizadores.